Manifestações pelo direito à Habitação voltam às ruas do país

No próximo sábado, 27 de Janeiro, vários coletivos cívicos voltam às ruas pelo Direito à Habitação. No Porto, a concentração tem início pelas 14h30 em frente ao Cinema Batalha. Um pouco por todo o país concentram-se cidadãos por este direito assegurado na Constituição da República Portuguesa.

São muitos os motivos para ir à rua, seja pelo fim dos despejos, controlo das rendas, por soluções dignas e a longo prazo para pessoas em situação de sem abrigo, por exemplo. A lista de reivindicações a ser novamente encaminhada à Assembleia da República inclui diversos pontos concretos.

Sobre o crédito à habitação, a principal bandeira é “baixar as prestações, colocando os lucros da banca a pagar o aumento das taxas de juro”, para o Movimento Porta a Porta, que ainda acrescenta a necessidade de “baixar e regular as rendas e alargar a duração dos contratos.”

O colectivo Habitação Hoje! também defende o “fim aos despejos, desocupações e demolições”, sem que haja alternativa de habitação digna. As concentrações decorrem nas principais cidades do país. De Norte a Sul, veja onde encontrar os manifestantes.

Funchal – 10h30 em frente à Assembleia Regional
Braga – 15h na Av. Central
Porto – 15h na Praça Batalha
Coimbra – 10h30 no Largo da Portagem
Aveiro – 10h30 no Lg. Mercado Manuel Firmino
Leiria – 16h no Largo da República
Covilhã – 15h no Pelourinho
Portalegre – 11h no Rossio
Lisboa – 15h na Alameda
Setúbal – 10h30 na Praça Quebedo
Sines – 15h no Rossio
Évora – 11h na Praça Giraldo
Beja – 9h no Mercado de Santo Amaro
Albufeira – 10h30 na Rotunda do Relógio
Faro – 15h na Rotunda Teatro das Figuras
Portimão – 15h no Largo 1º de Dezembro
Lagos – 15h em frente à Igreja Sto António

About the Author

Da Redacção
Conteúdos apurados pela Redacção do Diário 560, com auxílio de colaboradores e agências.