Estratégia para as florestas foi aprovada pela Comissão da Agricultura do Parlamento Europeu

A Comissão de Agricultura e do Desenvolvimento Rural (AGRI) do Parlamento Europeu aprovou o projecto de resolução sobre a “Nova Estratégia da UE para as Florestas até 2030”, com 30 votos a favor. A iniciativa destaca a importância e a diversidade das florestas da União Europeia e apela a uma gestão sustentável desenvolvida com os silvicultores.

Em comunicado, os eurodeputados exigem uma implementação equilibrada da estratégia em termos de prestação dos serviços, tendo em conta os múltiplos serviços ecossistémicos e as funções socioeconómicas que as florestas proporcionam, incluindo a mitigação das alterações climáticas e a criação de mais de dois milhões de postos de trabalho na União Europeia.

A proposta vai agora seguir para votação no Plenário do Parlamento Europeu, sendo possivelmente votada em setembro.

O relatório propõe que a EU apoie uma utilização mais alargada das diferentes opções para os substitutos à base de madeira. Os eurodeputados consideram que os produtos à base de madeira devem ser utilizados da forma mais eficiente possível e em conformidade com as especificidades nacionais.

O projeto exorta a uma gestão activa sustentável das florestas para reforçar a adaptação e a resiliência dos ecossistemas florestais. No entanto, dadas as diversas florestas e condições climáticas diferentes dos estados-membros da UE, esta gestão deve ser desenvolvida a nível nacional, regional e local.

Uma vez que as florestas multi-espécies têm maior resiliência aos impactos climáticos, o projeto adotado propõe não apoiar as monoculturas por parte dos fundos comunitários.

(Fonte: Confagri/VidaRural)

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social