Confagri considera imoral novo aumento do gasóleo para a Agricultura e apela à neutralidade fiscal

Com o preço do gasóleo colorido a subir mais 10 cêntimos, o combustível para a Agricultura está desde Junho 65% mais caro, face à data homóloga de 2021, volta a denunciar a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e de Crédito Agrícola (Confagri).

Isso afeta “de forma insustentável a actividade de um setor estratégico e imprescindível, tanto do ponto de vista económico como social, e com um papel determinante no combate contra a crise alimentar que se avizinha”, afirma a instituição em nota.

O gasóleo colorido e marcado, vulgarmente conhecido por gasóleo verde ou por gasóleo agrícola, é o gasóleo que pode ser adquirido com redução ou isenção total do imposto especial de consumo no momento do abastecimento.

O texto afirma que este aumento vem “não só acentuar as dificuldades da maioria das atividades agrícolas, como colocará em risco a sua manutenção e sustentabilidade, para além de poder vir a determinar o sucesso ou o fracasso da nossa soberania alimentar”.

A Confagri defende que é preciso criar condições para continuar a produzir e assegurar o aprovisionamento e a distribuição alimentar a todas as cadeias. “Para que isso seja possível é urgente colocar um travão nestes aumentos”. A Confagri recorda que já em Junho de 2020 o preço do gasóleo colorido estava situado em torno dos 0,72 euros por litro, enquanto actualmente está fixado em 1,62 euros por litro.

Para o presidente da Confagri, Idalino Leão, esta situação é inaceitável, pelo que solicita a “revisão urgente dos valores da taxa de ISP aplicável ao gasóleo colorido e marcado”.

About the Author

Marcelo de Andrade
Editor do Diário 560. Jornalista e Fotojornalista há 25 anos.