Espaço Poesia

Vem

VemNão esperes pelo esperma tardioDas fontes que hão-de jorrarO cio das ferasPelo sobressalto da espera,Nem sequer acordesA soturna escadaria,Ela geme baixinhoEnquanto te aguardo. Liberta-me apenas…