Programa Irlanda Fellows abre candidaturas que incluem São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné Bissau e Timor Leste

O Programa Ireland Fellows permite que profissionais em início de carreira de países elegíveis (veja a lista abaixo), com potencial de liderança, se beneficiem de uma educação prestigiosa, de classe mundial e de qualidade, contribuindo para o desenvolvimento de capacidades.

O programa oferece aos alunos selecionados a oportunidade de realizar um programa de nível de mestrado com duração de um ano, totalmente financiado, em uma instituição de ensino superior na Irlanda.

O prêmio cobre as taxas do programa, vôos, acomodação e custos de vida. Os programas de nível de mestrado elegíveis na Irlanda começam em agosto ou setembro de cada ano e, dependendo do programa, duram entre 10 e 16 meses. O programa Ireland Fellows promove a igualdade de oportunidades e acolhe a diversidade.

As inscrições para o ano letivo de 2021/22 já estão abertas. O prazo para recebimento de inscrições da Fase 1 é 13 de setembro de 2020.

O Programa Ireland Fellows é totalmente financiado pelo governo irlandês e é oferecido sob os auspícios do Departamento de Relações Exteriores (DFA).

Alinha-se com o compromisso do governo irlandês sob a Irlanda Global e o plano de implementação nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a Política de Desenvolvimento Internacional da Irlanda, a Estratégia de Parceria com Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento (SIDS) e a Estratégia de Educação Internacional da Irlanda.

O Ireland Fellows Program (SIDS) é um de uma série de compromissos estabelecidos na Estratégia do Governo para Parceria com Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, lançada em junho de 2019.

A Estratégia SIDS reflete a amplitude das áreas onde a Irlanda e o SIDS já colaboram, e onde são compartilhados interesses em resultados globais, incluindo ações climáticas e proteção dos oceanos.

O programa tem como objetivo apoiar os candidatos aprovados em seu retorno para casa no fortalecimento da capacidade de seus países para enfrentar os desafios colocados pelas mudanças climáticas e aumentar a proteção da “economia azul” e da vida marinha. Prevê-se também que irão contribuir para a construção de relações pessoais e profissionais positivas e duradouras com a Irlanda, promovendo ligações institucionais.

O programa visa ainda formar futuros líderes; desenvolver a capacidade interna do país para enfrentar a mudança climática e seus desafios associados; e para construir relacionamentos positivos com a Irlanda.

Os países elegíveis são Antigua & Barbuda, Suriname, Papua e Nova Guiné, São Cristóvão e Neves (Caraíbas), Santa Lucia, Samoa, São Tomé and Príncipe, Ilhas Seychelles, Ilhas Solomon, São Vincente e Grenadines, Palau, Timor-Leste, Tonga, Trinidad e Tobago, Tuvalu, Vanuatu, Bahamas, Guiné-Bissau, Barbados, Belize, Cabo Verde, Comoros, Cuba, República Dominicana, Ilhas Fiji, Grenada, Guiana, Nauru, Maldivas, Micronesia, Ilhas Mauricius, Ilhas Marshall, Haiti, Kiribati e Jamaica.

Mais informações aqui.

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social