Missão de Observação da UE inicia trabalho sobre as eleições de Setembro em São Tomé e Príncipe

A primeira Missão de Observação Eleitoral da União Europeia (UE) deu início de forma oficial as suas actividades face as eleições legislativas, autárquicas e regionais a 25 de Setembro.

A Chefe da Missão de Observadores da UE, Maria Leitão Marques, afirmou em conferência de imprensa que “é a primeira vez que a UE envia uma Missão de Observação Eleitoral a São Tomé e Príncipe e isto é um testemunho da importância que a UE atribui à democracia são-tomense.”

O grupo inclui 45 observadores estrangeiros e ainda uma equipa local de 70 pessoas, para dar suporte às logísticas desta missão. A representante da UE afirmou que não irão interferir no processo eleitoral, nem legitimar os resultados. “São Tomé e Príncipe tem sido desde 1992 uma democracia estável com eleições regulares”, acrescentou.

As conclusões iniciais deverão ser apresentadas numa conferência de imprensa dois dias após o dia eleitoral, e um relatório final dois meses após a conclusão do processo eleitoral, que incluirá recomendações às autoridades.

A UE também acompanhará a chegada de Patrice Trovoada, prevista para os próximos dias. O líder do maior partido da oposição tem estado fora do país desde as últimas eleições, em 2018, após não ter conseguido formar governo.

Os observadores da Missão da UE terão liberdade de circulação a todas as assembleias de voto e a todas as informações relevantes, segundo o acordo assinado entre a Comissão Eleitoral Nacional e com o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

(Fonte: STP Press e DW)

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social

Be the first to comment on "Missão de Observação da UE inicia trabalho sobre as eleições de Setembro em São Tomé e Príncipe"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.