Ministro das Comunidades de Cabo Verde defende políticas públicas para as comunidades emigradas

O Ministro das Comunidades de Cabo Verde defendeu recentemente a necessidade de se desenvolver políticas públicas para proteger e cuidar das comunidades emigradas, de forma a estreitar a distância que existe entre o residente e o não residente.

Jorge Santos falou à imprensa, após ser recebido pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, com quem teve “conversa institucional” sobre as comunidades cabo-verdianas, num momento em que há um Ministério das Comunidades.

Segundo disse, o governo quer criar uma “agenda forte” e “pró-activa” para as comunidades no sentido de, não só diminuir percepção nas comunidades têm de que as políticas públicas cabo-verdianas são dimensionadas para os residentes e não para toda a Nação cabo-verdiana.

Há “realidades diversas em função dos continentes”, afirmou Jorge Santos e citou ainda que há nas comunidades cabo-verdianos de sucesso “pessoas altamente qualificadas”, mas que, por outro, existem comunidades com dificuldades, onde defendeu ser preciso a solidariedade nacional e desenvolver também programas para garantir o rendimento mínimo para esses cidadaos.

“Já estamos a trabalhar para recolher todas as informações e construir bases de dados do Ministério das Comunidades, para rapidamente entrarmos em conectividade com as nossas comunidades, seja na Europa, África ou nas Américas […] e rapidamente começarmos o diálogo”, continuou Jorge Santos. (Fonte: Inforpress)

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social

Be the first to comment on "Ministro das Comunidades de Cabo Verde defende políticas públicas para as comunidades emigradas"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.