Mia,u,!

Gato,

insistem em dizer-me, reiteradamente, que a, elevada, curiosidade te matou e eu, teimosa, descreio, é impossível, continuo, ainda assim, a duvidar, ou melhor, a ponderar, e discordar, “só” expôs uma das tuas, múltiplas, facetas, vidas, afinal, sempre tens sete, certo? Ou também será mito?

a verdade é que te tornaste numa das minhas paixões, daquelas enormes, gigantes, inspiradoras, reais, raras, inimagináveis, incontáveis, incomensuráveis, veementes, privilegiadas, eternas, ternas, arrebatadoras, avassaladoras, viscerais, sabias?

olhos luz, nítidos, claros, transparentes, lúcidos, brilhantes, vivos, fulgentes, pêlo liso, longo, tigrado, colorido, bonito, asseado, extremamente limpo, cuidado, macio, perfumado,

delicado,

bigodes expressivos, bússolas, perfeitas, incríveis, imprescindíveis, sensíveis, humoradas,

místico, misterioso, surpreendente, instintivo, pragmático, perspicaz, atento, culto, amestrado,

interessante,

deveras,

sorridente, contagiante, esbelto, musculado, elegante, vaidoso,

apetitoso, pitéu, tentador, suculento, completo, recheado, ávido, guloso,

ágil, flexível, célere, desenvolto, acrobático, ativo, presente, perseverante,

corajoso, destemido, forte, resiliente, seguro, de garra,

carinhoso, dócil, meigo, afável, tranquilo, sociável, amigo, dedicado,

urbano, citadino, caseiro, doméstico, próximo, íntimo, familiar, de estimação,

contamos agora precisamente dois anos: ensinaste-me a gostar de ti, e dos teus, a, querer, ser como tu, toda livre, independente, prudente, absorvente, parente, gata, ardente, assente, consistente, combatente, diferente, envolvente, irreverente, lente, permanente, espontânea, singela, donzela, cinderela, janela, pura, solta, pulante, pulsante, pujante, volátil, versátil, vibrátil. Revelaste-te felino. Arisco. Atrevido. Assanhado. Bastante. Brincalhão. Um, excelente, e adorável, companheiro de vida. Já perdi a conta às inúmeras, e aprazíveis, vezes que ronronaste ao meu colo, ao meu ouvido. Acordo contigo refastelado, satisfeito, contente, babado, enrolado ao meu corpo, oferecendo-me suaves, demoradas, húmidas, despertas, e deliciosas, lambidelas. Será a isto a que chamam, por norma, comummente, e em vocabulário corrente, de senso comum, banho de gato? Talvez, não sei, mas estou a adorar descobrir-te, (re)conhecer-te,

que a tua, imponente, cauda reflita, sempre, respeito, conquista, orgulho, personalidade, interesse, disponibilidade, alegria, paz e conforto, já miaste hoje?

amo-te,

muito,

miau!

About the Author

Ana Marques
Bem-vindos, apresento-vos a Ana, Ana em homenagem à avó materna, Ana para os demais, Anita para os mais íntimos. Nasceu a 7 de Setembro de 1989 no Porto, cidade que a viu crescer. Filha única, cedo se revelou uma menina doce, pensante e próxima das letras. Primeiro, estudou Línguas e Literaturas na ESAH (Escola Secundária Alexandre Herculano), depois, ingressou na ESE (Escola Superior de Educação), onde se licenciou em Educação Básica. Daqui, partiu para a Universidade do Minho, vindo a frequentar o Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. A nível profissional, já abraçou outras áreas, como a comunicação e a restauração, porém, é na educação e na escrita que se revê e reinventa todos os dias. Nesse sentido, em 2016, colaborou, na qualidade de cronista, para o site Mais Opinião, atualmente, encontra-se extremamente feliz, como se a sua vida tivesse dado uma volta de 560º, por poder participar neste diário.