Mar Revolto

Mar encrespado

Texto de Carina Alentado e foto de António Veloso

Nesta imensidão de vai e vem, que se estende pela areia das costas inabitadas, vejo-te com saudade. A tua revolta, característica dos poderes da natureza, entrelaça-se com a minha, aliada aos tempos da não liberdade. A tua força dá-me o alento necessário para seguir o caminho da autenticidade. Hoje, não te vejo, não te sinto, mas lembro-me. Na restrição insana de não te tocar, cheirar e até sentir de forma verdadeira, activo todo o meu ser envolto de palavras, actos e dúvidas do teu papel nos dias de hoje. Mar, que és de todos, que caminhas com força, neste areal contaminado de ideias tão absurdas e castradoras. Mar, esse teu inconformismo irado das tuas ondas, dá-me esperança nesta luta que se avizinha.

Estender a toalha junto a ti, olhando no horizonte a tranquilidade que transmites e vivendo os teus cheiros dentro dos nossos pulmões. É esse mar, que existiu e continua a existir dentro de cada um de nós. Ninguém acredita no que já sussurrei ao teu espírito indomável – existirás sempre da mesma forma, sem qualquer transformação tecnologicamente desproporcional. És nosso. És da humanidade. Não há regras para ti, tu fazes as regras. São as tuas ondas que ultrapassam os limites humanos, são os teus sons que entoam em quilómetros e é a areia que se funde e constrói a tua cama de água cristalina para te deitares. E nós? Não te queremos transformado. Desejamos-te incontrolavelmente aberto a todos, a vires e a ires nesse movimento lunar que contigo conquistamos diariamente. Mar revolto, entoa essa autoestima em espelho e reflete para todos nós a luta pela tua, que é tão nossa liberdade.


Carina Alentado
Nascida em Lisboa, cidade que fotografa diariamente e do qual é aficionada, criou em 2018 o projecto Lisbon Guardian. Este, é uma homenagem através da fotografia e da escrita a todos aqueles que amam Lisboa. A escrita surgiu numa estadia que teve pelo Rio de Janeiro em 2014. Com as histórias que vive, ouve ou sente, escreve aquilo que a sua lente capta. Tem diversas formações em fotografia e a escrita é algo que ambiciona desenvolver.

www.lisbonguardian.pt
instagram.com/lisbonguardian

António Veloso
Nascido e residente em Lisboa, é apaixonado por pessoas, natureza e arte. Desde jovem fotografa como observador do quotidiano. No início dos anos 90 fez a primeira formação na área de imagem (vídeo), onde veio trabalhar profissionalmente.

Em 2001 fez um curso de fotografia na AR.CO e começou a fotografar mais regularmente. Há 10 anos participou no grupo fotográfico “Irís” e fez a sua primeira exposição fotográfica. Em 2019 fez o curso de edição fotográfica no Cenjor e actualmente está a frequentar o curso de fotografia 3 na Sociedade Nacional de Belas Artes.

menteobservadora@gmail.com

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social