“Força-tarefa” da Economia Social prepara resolução para a próxima Assembleia Geral da ONU

Uma resolução sobre Economia Social e Solidária (ESS) e desenvolvimento sustentável pode ser apresentada na próxima Assembleia Geral da ONU em setembro.

A ideia foi apresentada em um evento paralelo da ONU co-organizado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o governo espanhol e a Força-Tarefa Inter-Agências da ONU sobre a ESS (UNTFSSE) em 22 de julho.

Representantes de vários estados membros apoiaram uma proposta de resolução da Assembleia Geral da ONU sobre a ESS para o desenvolvimento sustentável. Durante a reunião foi acordado que um grupo de estados membros trabalharia em uma resolução a ser apresentada na 77ª Assembleia Geral da ONU em setembro de 2022.

Yolanda Díaz Pérez, ministra espanhola do Trabalho e Economia Social, afirmou que “queremos apostar na internacionalização da Economia Social como motor de um modelo económico mais humano, justo e sustentável para consolidar alianças ao redor do mundo e tornar as transformações uma realidade.”

A Espanha foi o primeiro país da Europa a adotar legislação de Economia Social que reconhece os valores e princípios da ESS e seu potencial transformador.

Outros representantes de alto nível que expressaram apoio a tal resolução incluem Collen Vixen Kelapile, representante permanente de Botsuana na ONU; Raymond Landveld, oficial de assuntos econômicos, Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD); Pierre Hurmic, presidente do Fórum Global de Economia Social (GSEF), Marlène Schiappa, ministra delegada da França para a ESS; Luis Miguel de Camps, ministro do Trabalho da República Dominicana; Zahra Iyane Thiam Diop, ministra de microfinanças e SSE, do Senegal; e Luka Mesec, ministro do Trabalho, Família, Assuntos Sociais e Igualdade de Oportunidades, da Eslovénia.

Outros estados membros da ONU que apoiam a ideia incluem Portugal, Bulgária, Itália, Argentina, Chile, Costa Rica, Marrocos e Malásia.

As cooperativas foram representadas na reunião por Joseph Njuguna, coordenador de políticas da Aliança Cooperativa Internacional (ACI/ICA) e membro da Coalisão Internacional da ESS (ICSSE), que disse que uma resolução da ONU sobre a ESS melhoraria a formulação de políticas e a implementação da Agenda 2030 da ONU para o desenvolvimento sustentável.

O diretor-geral da OIT, Guy Rider, afirmou na altura que o sector pode “contar com a OIT para continuar seus esforços e avançar a ESS a serviço do trabalho decente e de um futuro de trabalho centrado no planeta e nas pessoas”.

(Fonte: Anca Voinea/CoopNews)

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social