Equipa médica cubana chega à Itália para ajudar na luta contra o covid-19

Uma equipe médica cubana composta por 52 profissionais de saúde, alguns com experiência no combate ao ebola na África, foram recebidos como heróis no domingo na Itália, para ajudar a combater o Covid-19 na Lombardia, a região italiana mais atingida.

Esta é a sexta equipe cubana a se juntar à luta contra a pandemia no mundo e a primeira a viajar para a Europa, informou a Televisão Cubana.

No sábado, outros 144 profissionais de saúde pertencentes ao contingente de Henry Reeve, especializados em responder a desastres e grandes epidemias, partiram para a Jamaica para se unir aos esforços para controlar e enfrentar o novo coronavírus na ilha do Caribe.

O grupo é formado por médicos e graduados em enfermagem de todo o país, 70% dos quais são mulheres, de acordo com a Televisão Cubana.

A brigada se juntará aos 40 profissionais de saúde cubanos que chegaram no final de novembro na Jamaica para prestar serviços na ilha por três anos.

Durante a despedida da delegação em Havana, o chefe da equipe médica cubana, Eduardo Ropero, destacou o compromisso conjunto de apoiar a nação do Caribe na interrupção da pandemia, que afeta a maioria dos países do mundo.

A colaboração de Cuba com a Jamaica em questões de saúde começou em 1976, com uma brigada de 14 médicos, sob o acordo de cooperação técnica em vigor entre os dois países, segundo o site da Cubaminrex.

Outras brigadas médicas cubanas partiram recentemente para Venezuela, Nicarágua, Suriname e Granada. (Texto e foto: Pressenza)

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social