Canção Póstuma

Susan Cruz

Tudo que eu sei é que eu ainda estou aqui.
Meus ossos enterrados junto às raízes profundas do patriarcado.
Uma tumba onde sussurro através da umidade que escorre pelas paredes.
Alimento do solo fértil, meu túmulo.
Tudo que eu sei é que meu corpo não é mais meu.
Não existo em mim mesma, sou preâmbulo da essência.
Alimento do solo fértil, meu túmulo.
Tudo que eu sei é que confinaram nossas almas.
Comeram nossas vidas, os corpos mutilados, a carne apodrecida.
Alimento do solo fértil, nosso túmulo.
Tudo que eu sei é que ao longe as escuto, milhares se levantaram.
Desprendo-me do meu túmulo, solo fértil, nutrida.
Minhas palavras sussurradas voam com o vento, enquanto encorpam os gritos externados que delas escuto: Ele não, ele nunca!


Bio

Susan Cruz é uma escritora e jornalista brasileira. Atuou como correspondente do Portal Terra de notícias por mais de dez anos, além de trabalhos em outros veículos de comunicação. Autora do romance gótico de horror Post Mortem, disponível em ebook na Amazon, além de outros contos publicados de forma independente.

Em 2018 teve o conto Tique-Taque selecionado para a antologia King ‘ Poe ‘ Lovecraft – do Terror ao Horror (Editora Illuminare), organizada pela escritora Rô Mierling (Diário de uma Escrava).

Em 2019 publicou o livro A Criança Invisível livro terror infantil pela Luva Editora do Rio de Janeiro. O livro tem formato diferenciado e conta com ilustrações em P&B. O livro está disponível para empréstimo na Biblioteca Florbela Espanca, em Matosinhos. A poesia de horror é sua marca registrada. Transitando entre a lírica clássica e contemporânea os poemas compõe uma obra única, uma poesia de horror que também é de resistência. Com forte influência no ultrarromantismo os poemas de natureza mórbida, sombria e por vezes, tétricos são a prova de que o horror também habita a alma das coisas belas. 

No blog pessoal compartilha, escritos de poesia e contos https://susancruz.wordpress.com. Tendo como forte influência a obra de Augusto dos Anjos, Florbela Espanca, John Clare, Mary Shelley, Horácio Quiroga, Edgar Allan Poe e Emily Dickinson. Acompanhe o trabalho da autora no IG @su_cruz.

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social