Abraham Weintraub é descartado do Ministério da Educação do Brasil

O governo Bolsonaro enfraquece ainda mais e Weintraub, um dos principais nomes da ala ideológica de apoio do presidente, deixa o cargo de Ministro da Educação (MEC).

Após inúmeros relatos e notícias sobre a possível demissão do ministro da Educação, Abraham Weintraub deixa o MEC. Uma gestão desastrosa que apenas contribuiu para o processo de sucateamento da educação pública do Brasil.

A queda de Weintraub é uma vitória também dos estudantes que vêm sendo desrespeitados desde o início da sua gestão, que se negou a ouvir e a dialogar com a classe estudantil. Ele sai do Ministério da Educação depois de inúmeras mobilizações populares dos estudantes e da sociedade que demonstra a sua insatisfação com os posicionamentos do ex-ministro.

A polémica mais recente surgiu após a divulgação de um vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, no Palácio do Planalto. No encontro com o presidente Bolsonaro e outras autoridades do Executivo federal, Weintraub defendeu a prisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a quem chamou de “vagabundos”.

Na mesma reunião ele chegou a atacar povos tradicionais e originários. Responde agora pelo crime de racismo e foi incluído no “Inquérito das Fake News” pelo STF.

Ele é o 12º ministro a sair do governo e a demissão reforça a desestabilização da gestão Bolsonaro. (Fonte: Pressenza)

About the Author

Diário 560
Jornal online especializado em Economia Social