A base do Cooperativismo

Os princípios

Nota Prévia: Depois de umas pequenas férias, retomo o “périplo” de tentar escrever sobre os princípios cooperativos, simplificando-os e traduzindo o “cooperativês” para que todos tenham acesso a esta “ideologia”.

O princípio que iremos abordar neste artigo é o 5º Princípio – Educação, formação e informação

“As cooperativas promovem a educação e a formação dos seus membros, dos representantes eleitos, dos dirigentes e dos trabalhadores, de modo a que possam contribuir eficazmente para o desenvolvimento das suas cooperativas. Elas devem informar o grande público particularmente os jovens e os líderes de opinião, sobre a natureza e as vantagens da Cooperação.”

Logo à partida podemos perceber que temos neste princípio 3 dimensões, Educação, formação e informação.

Quando falamos em princípio da educação, não estamos só a falar das cooperativas de educação, estamos a falar na responsabilidade que as cooperativas têm de educar os seus membros, educar não só para melhoria interna da cooperativa, mas também para o exterior, para a construção de um mundo mais cooperativo. As cooperativas devem regularmente propor aos seus cooperadores/as momentos de educação de cooperativismo e para o cooperativismo. A educação para o cooperativismo passa por explicar as vantagens que advêm da Cooperação, passam por apresentar e credibilizar um modelo, o modelo cooperativo. Quem se sente cooperativista este é um modelo de sucesso e de melhoria social a todos os níveis.

A formação, é a par com a educação um processo de importância basilar para as cooperativas. Neste caso falamos de um procedimento interno e de melhoria intra-cooperativa, com as cooperativas a serem “obrigadas” a dar formação aos seus cooperadores/as. As empresas são obrigadas por lei a dar formação continua aos seus trabalhadores/as, as cooperativas fazem-no por princípio, por perceberem que é essencial para o seu crescimento e para a sua melhoria!

Por último temos a dimensão da informação. Esta dimensão “aponta” para o exterior, tem como objectivo a difusão do cooperativismo dos seus princípios e valores. O dever de “espalhar a mensagem” de doutrinar ou até evangelizar é de uma importância extrema.

Nos dias que correm a competição é feroz, não só no campo da economia, mas também em todos os outros campos da sociedade, todos “combatem” pela sobrevivência e o modelo cooperativo não está fora deste “combate”.

É de uma importância extrema que no que diz respeito à economia que o modelo cooperativo seja visto como uma alternativa credível aos modelos mais convencionais como são os modelos empresariais ou do estado. Provas há que o modelo funciona e que pode ser aplicado em quase todas as situações, assim temos “apenas” de o divulgar e de mostrar ao grande público, explicar o que é isto de uma cooperativa e do cooperativismo.

Como podemos ver, é uma preocupação constante para as cooperativas e para os/as cooperativistas, todo este processo de melhoria continua de tudo o que está ligado à cooperativa e aos seus membros. Assim como fazer com que o cooperativismo cresça e perdure no tempo.

O futuro é cooperativo!

About the Author

Tiago Veloso
Mestre em Gestão e Regime Jurídico-Empresarial da Economia Social, no ISCAP Porto. Licenciado em Desporto e Educação Física pela FADEUP da UPorto, tendo realizado o quarto ano na Université Victor de Segalen Bordeaux II – França, é ainda Presidente do Conselho de Administração da Cooperativa de Solidariedade Social Múltipla Escolha, CRL.

Be the first to comment on "A base do Cooperativismo"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.