Maio 17, 2020



Abstenho-me de tua boca

Por Célia Moura Abstenho-me de tua bocaDo teu sexo em esplendorOnde já fui tela de pintor. Soltei pendentes, saboreei teu sangue entre os dentesSó para…