Estudantes santomenses debatem Massacre de Batepá

A Associação de Estudantes de São Tomé e Príncipe no Porto (AESTP-Porto) realiza neste sábado dia 11 um debate subordinado ao tema “Massacre de Batepá – Contextualização na era atual”, no Porto.

O orador convidado dos estudantes santomenses é o jornalista e escritor António Bondoso, um dos maiores especialistas na problemática da lusofonia.

O “massacre de Batepá” foi um conflito que teve início a 3 de fevereiro de 1953, quando, centenas de nativos santomentes negaram-se a serem contratados à força para as plantações do cacau e do café, ou para trabalharem como escravos nas obras públicas.

Como resposta, o então Governador-geral português, coronel Carlos de Sousa Gorgulho, e diversos proprietários portugueses de terras desencadearam uma onda de violência contra os africanos nativos.

Trata-se de um dos momentos chave na história do arquipélago contra o autoritarismo e na identidade nacional. A data é feriado nacional em São Tomé e Príncipe. O evento tem início às 17 horas, no espaço Quadras Soltas, à rua de Miguel Bombarda, 529.

Sobre o autor

Marcelo de Andrade
Marcelo de Andrade
Marcelo de Andrade é Editor do Diário 560

Faça o primeiro comentário a "Estudantes santomenses debatem Massacre de Batepá"

Comentar